Mediação online condiz com o programa de inovação da Susep, explica mediadora

Intuito é melhorar prestação de serviços e experiência do usuário

Recentemente, a Superintendência de Seguros Privados (Susep) lançou o “Sandbox”, um programa de inovação que permite às seguradoras utilizarem tecnologias para melhorar a prestação de serviço ofertada e a experiência do usuário. De acordo com informações obtidas na página oficial do órgão, o projeto experimental possibilita que as companhias testem novos produtos, serviços ou novas formas de prestar serviços tradicionais. Essa medida torna possível a atuação das empresas com mais flexibilidade e menor custo regulatório, sendo assim, o “Sandbox” abre espaço para a criação das insurtechs, ou seja, as seguradoras digitais.

Para a advogada, mediadora e CEO da MediarSeg, Mírian Queiroz, o lançamento da Susep representa um grande avanço para as seguradoras. “Com o Sandbox, o segurado pode contratar uma apólice por meio digital, sem ter que passar por nenhum processo burocrático. Estamos nos habituando em um meio totalmente digital e a tendência é melhorar a qualidade e a prestação de serviços neste ambiente. Sendo assim, caso ocorra algum problema referente à apólice contratada, a mediação online poderá ser utilizada para solucionar a controvérsia, evitando o surgimento de processos”, explica.

A mediação extrajudicial online é um procedimento amparado pela Lei 13.140/2015, ela é indicada para a resolução de conflitos que envolvam direitos disponíveis, pode ser utilizada em qualquer parte da controvérsia, ou seja, na fase pré-processual, durante a tramitação do processo ou após sentença prolatada. “Desenvolvemos um trabalho com algumas companhias e alcançamos resultados expressivos ao empregar a mediação nas demandas pré-processuais, mais de 80% das ações foram solucionadas pela via alternativa. Já nas bases de processos em andamento, mais de 70% das lides foram finalizadas por meio do acordo. Essas tratativas representaram mais de R$ 15 milhões de economia para a seguradora”, diz.

A mediação online é a melhor alternativa para finalizar controvérsias do setor securitário, mas a via judicial ainda é o meio mais utilizado pelas companhias para solucionar as lides. Para Mírian, o atual momento é importante para a mudança de cultura. “Sabemos que o Poder Judiciário enfrenta uma crise, muitos processos estão em tramitação e a Justiça não possui braço para responder essas demandas de maneira célere. O incentivo da Susep para o uso da tecnologia abre portas para o uso da mediação online, já que o procedimento é considerado uma inovação das práticas jurídicas, sendo realizado em uma multiplataforma com o auxílio da internet”, comenta.

A mediadora ainda ressalta a importância da modernização do setor securitário. “O período se crise promoveu uma mudança comportamental, as pessoas estão pensando digital, comprando no e-commerce e trabalhando em home office, estão utilizando recursos tecnológicos para facilitar a vida. Já que as apólices podem ser contratadas por esse espaço, por que os conflitos sobre esses contratos precisam passar pelos tribunais”, questiona. Além disso, Mírian revela que na mediação extrajudicial online todas partes são beneficiadas, pois os envolvidos possuem autonomia para apresentar soluções na construção do acordo.

A mediação online é tão eficaz na resolução de demandas securitárias, que o trabalho desenvolvido pela MediarSeg em parceria com uma seguradora multinacional rendeu o Prêmio Conciliar é Legal, do Conselho Nacional de Justiça para a companhia. “A sociedade precisa de soluções céleres, práticas, econômicas e sem burocracia. Desenvolvemos um trabalho incrível com a seguradoras, o resultado foi muito positivo, o prêmio chancela a efetividade do procedimento. O programa de inovação da Susep veio em momento oportuno e pode contribuir na consolidação da mediação nas companhias de seguro”, finaliza Mírian.